Eliane Terra (MS 1958) é uma artista contemporânea brasileira que vive e trabalha em Lisboa. Arquiteta com especialização em Arte e Filosofia, frequentou os cursos de Arte Sonora, Narrativas Multimídia e Oficina 3D, na EAV Parque Lage. Foi diretora, roteirista, editora e fotógrafa de uma série de documentários sobre escritores brasileiros. É terapeuta com foco
em memória corporal.

Filme Pajelança Terra Brasilis selecionado para VIII DOBRA - Festival Internacional de Cinema Experimental, na Cinemateca do MAM, Rio de Janeiro, em 2022, passando a integrar o acervo da Cinemateca

Participou das exposições coletivas:

Mostra de videoarte POSTE, na Fundação Extéril, Porto, Portugal, em 2022, com Acquamemoria; O tempo não para, curadoria ARTVEINE, na Universidade de Coimbra, em 2022, com Derivando pelo Caminho; O que nos une? ocupação coletiva no Jardim Botânico, RJ, curadoria Franz Manata, em 2021, com Um longe que se afasta, Ainda estamos aqui e Derivando pelo Caminho;

Meus olhos te tocam, de Man Ray a Diane Arbus, curadoria Lucia Avancini, no Centro Municipal De Artes Calouste Gulbenkian, RJ e na Galeria VG Arte Contemporânea, RJ, em 2017; Qual é o seu link?, no Centro Municipal De Artes Calouste Gulbenkian, RJ, em 2016; Narrativas e mapeamentos afetivos, curadoria Giodana Holanda, na EAV Parque Lage, RJ, em 2013.